Preciso ir ao dentista mesmo sem dor?

Preciso ir ao dentista mesmo sem dor?

Infelizmente no Brasil e outras partes do mundo, as pessoas foram acostumadas a procurar o dentista apenas quando sentem dor ou quando visualizam um “ponto preto no dente”. A odontologia moderna tem como objetivo se antecipar a esses problemas, com objetivo de classificar os pacientes quanto ao seu risco de cárie e, assim, prevenir esta doença. Somado a isto, os tratamentos estão cada vez mais conservadores, preservando ao máximo a estrutura dentária. Portanto, visitas periódicas ao dentista são necessárias sim e , ao contrário do que muitos imaginam, os tratamentos preventivos são menos onerosos do que os curativos.

MUITO ALÉM DAS CÁRIES

No Brasil, mais de 90% da população tem algum grau de doença periodontal. A gengivite (primeira fase da doença periodontal) é um achado universal no país, afetando todas as idades, independente do nível sócio econômico. Ela é causada por higiene deficiente ou mal orientada. A placa bacteriana ou biofilme é um material feito de bactérias, muco e resíduos de comida. Quando não removida ela se transforma em um depósito duro chamado tártaro. Tanto a placa quanto o tártaro são os responsáveis pela inflamação da gengiva e doença periodontal. Manter hábitos de higiene adequados, não fumar, reduzir o estresse e manter dieta saudável são fundamentais para prevenção da gengivite e doença periodontal.

MUITO ALÉM DA BOCA

Existe uma íntima associação entre saúde bucal e sistêmica. Muitos estudos mostram que as doenças bucais podem representar um aumento do fator de risco para uma série de doenças sistêmicas, tais como acidente vascular cerebral, doenças cardíacas coronarianas e diabetes. Estudos também sugerem que a doença periodontal  poderia exercer influência sobre o nascimento de bebês prematuros  ou com baixo peso. Manter hábitos simples de higiene oral e visitas periódicas ao dentista contribuem para a manutenção da saúde sistêmica.

DE DENTRO PARA FORA

Assim como a saúde bucal pode influenciar a saúde sistêmica, o inverso também é verdadeiro. Atualmente verifica-se um aumento assustador das chamadas lesões não cariosas nos consultórios. Com o passar da idade ocorre um desgaste natural e fisiológico dos dentes. Porém , alguns problemas como bruxismo (hábito de ranger os dentes durante sono ou vigília), distúrbios gatroesofágicos (refluxo), bulimia, úlcera duodenal, pacientes que se submeteram a cirurgia bariátrica, xerostomia, entre outros, podem provocar um maior grau de desgaste, sendo considerado como patologia. Portanto, é de extrema importância o diagnóstico dessas lesões para interromper o processo de desgaste. Após o controle das causas conseguimos devolver forma, função e estética dos dentes de várias maneiras (restaurações diretas, laminados cerâmicos, inlays, onlays, table tops).

Gostou do Artigo?

Share on facebook
Compartilhe no Facebook
Share on twitter
Compartilhe no Twitter
Share on linkedin
Compartilhe no Linkedin
Share on pinterest
Compartilhe no Pinterest
Dra. Letícia Nogueirol Vieira

Dra. Letícia Nogueirol Vieira

Cirurgiâ Dentista
CRO 71630

DEIXE UM COMENTÁRIO